Pesquisar este blog

quarta-feira, 28 de julho de 2010

A PROSPERIDADE DEVE SER CELEBRADA AO SENHOR NOSSO DEUS

CAPITULO 16 DO LIVRO DEUTERONÔMIO

1 - "CELEBRE A PÁSCOA no mês de abril, pois foi numa noite de abril que o Senhor nosso Deus tirou Israel do Egito.
2 - O sacrifício da Páscoa será de um cordeiro ou de um novilho, oferecido ao Senhor nosso Deus, no santuário edificado no lugar que Ele escolher.
3 - "A carne do sacrifício deve ser comida com pão sem fermentar. Use pão sem fermentar, todos os sete dias seguidos, para lembrar como era o pão que você comeu quando fugiu do Egito. Você recordará que quando saiu do Egito foi com tanta pressa que não houve tempo para esperar a massa do pão subir, por efeito do fermento. Lembre aquele dia o resto da sua vida!
4 - Durante os sete dias, nem sinal de fermento deve ser achado em casa! E da carne do cordeiro pascal, não deverá sobrar nem um pedaço para a manhã do dia seguinte.
5 e 6 - O sacrifício da Páscoa não pode ser feito em casa - em nenhuma das cidades de Israel. Só pode ser feito no lugar que o Senhor nosso Deus tiver escolhido para santuário. E isto por ocasião do aniversário da saída do Egito, ao pôr-do-sol.
7 e 8 - Seguindo essa orientação, você poderá cozinhar e comer a carne do sacrifício no santuário, e depois, na manhã seguinte, cada um voltará para sua casa. Nos seis dias seguintes, ninguém comerá pão com fermento. No sétimo dia, será feita uma solene assembléia do povo diante do Senhor nosso Deus, em cada cidade. Nesse dia ninguém trabalhará.
9 e 10 - Quando começar a colheita, conte sete semanas, e outro festival será celebrado ao Senhor nosso Deus - a chamada Festa das Semanas ou Pentecostes. Para essa celebração, compareça ao santuário levando pessoalmente ofertas voluntárias, proporcionais às bênçãos recebidas - tomando como base para a avaliação o montante das suas colheitas.
11 e 12 - Nessa ocasião, você terá alegria diante do Senhor - você, os seus filhos, as suas filhas, os seus criados e criadas, bem como os levitas, os estrangeiros, os órfãos e as viúvas da sua cidade. Todo esse festejo será no lugar que o Senhor tiver escolhido para ser o local da morada especial dEle. Obedeça fielmente a estes mandamentos. Lembre bem: você foi escravo no Egito!
13 e 14 - Outra celebração - a Festa dos Tabernáculos - será feita durante sete dias, no fim das colheitas, depois que os cereais tenham sido recolhidos nos celeiros e que as uvas tenham sido espremidas para a fabricação de vinho. Será alegre ocasião em que você e todos os de sua casa - incluindo os criados, e também os levitas, os estrangeiros, as viúvas e os órfãos de sua cidade - festejarão juntos.
15 - Esta festa será realizada no santuário edificado no local que o Senhor escolher. Esses sete dias festivos serão de alegria e de ação de graças pelas bênçãos de Deus derramadas sobre Israel - dando colheitas abundantes e permitindo sucesso em todos os empreendimentos. Será ocasião de imensa alegria!
16 e 17 - Três vezes por ano, todo homem de Israel deverá comparecer ao santuário, diante do Senhor nosso Deus, para as seguintes festas: a Festa dos Pães sem Fermento (ou Pães Asmos); a Festa das Semanas (ou Pentecostes); a Festa dos Tabernáculos (ou das Tendas de Ramos). Nas três ocasiões, levará uma oferta ao Senhor. Cada um dará o que puder, de acordo com as bênçãos recebidas. Mas ninguém irá à presença do Senhor nosso Deus de mãos vazias.

Um comentário:

  1. Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
    Eu também tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita
    Ficarei radiante se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais, saiba que sempre retribuo seguido também o seu blog. Deixo os meus cumprimentos e saudações.
    Sou António Batalha.

    ResponderExcluir